Segundo especialista, compulsão sexual pode ter "efeito devastador" sobre a vida das vítimas e de seus parceiros.
Enquanto isso, no Reino Unido, a instituição beneficente de apoio a relacionamentos Relate tenta viabilizar suporte às vítimas por meio do sistema público de saúde, o NHS.
"Para alcoólatras, há videochat gratis straniere o Alcoólicos Anônimos, mas eles também podem ir ao NHS, que dá apoio a quem tem problemas com álcool ou drogas diz Peter Saddington, da Relate."Para as pessoas que estão nesta situação, eu só quero que saibam que há uma saída e que é fic sesso ragazza chat possível quebrar o ciclo."."Ele estava bem com isso no início, mas no final não conseguia entender de jeito nenhum.Ela disse que depois de a doença ter se intensificado em 2014, mudou de emprego, se separou do parceiro e se mudou para a França.Por causa do vício, ela ficava constantemente pedindo para fazer sexo com o parceiro.O NHS diz que os especialistas discordam sobre se é possível se viciar em sexo e indica a Relate para ajuda adicional nessa área."Mudei muito meu estilo de vida para superar a depressão e o vício, e acho que tem funcionado disse ela.Acho que tinha a ver com minha depressão e com a falta de serotonina.BBC brasil, em novembro de 2014, Barker "precisou de um tempo" no relacionamento e foi ficar com a mãe.
A Relate define esse vício como qualquer atividade sexual que cause a sensação de estar "fora de controle".




'É como ser um alcóolatra - e não há nada de sexy nisso'.Embora seu parceiro tenha gostado da situação no início, ela acabou se tornando insuportável."Essas pessoas geralmente só buscam tratamento quando já estão com a vida social totalmente abalada, convivendo com problemas na família, no casamento e até no trabalho diz Seger.Última atualizaÇÃO DA PÁgina.Um questionário respondido por.058 pessoas desde 2013 no site Sex Addiction Help, de apoio a dependentes, revelou que 91 dos que procuravam ajuda para o vício em sexo eram homens.Mesmo que ninguém pudesse ler minha mente, ainda me sentia muito desconfortável por estar perto de outras pessoas.".VÍDEO: Núbia Óliiver abre o jogo sobre compulsão por sexo.Esse transtorno está intimamente relacionado à ansiedade e, não raro, a outros transtornos obsessivos compulsivos."Quando fui descoberto, lembro de sentir algo como 'graças a Deus - alguma coisa pode mudar'." "Eu fui ao SAA, que oferece um tratamento baseado na abstinência."Eu estava sob os cuidados de um psiquiatra na época - ela dizia com frequência que mudaria minha medicação, mas nunca disse que havia algum grupo de apoio (para pessoas com esse tipo de problema) ou algo assim.".


[L_RANDNUM-10-999]